Sábado, 16 de Abril de 2005

Sede

lipsmoke.bmp


 


   Que sede.
   Estou completamente sequiosa.
   Tenho sede da tua sedução. Do peso do teu corpo sobre mim, do teu gemido, do teu suor.
   Tenho sede de te olhar quando me começas a beijar os pés e me fazes vibrar com a tua língua ao longo das minhas pernas, que parecem infinitas.
   Dos teus olhos a sorrir, a transparecer o desejo de me veres ter prazer, de me veres a querer sentir os teus dedos dentro de mim. Um bocadinho frios…não demasiado. Sentir o contraste e o aquecer logo de seguida.
   Ahhh…como tenho sede dos teus braços que me suportam em peso com facilidade para onde mais desejamos. Fazem-me levitar contra a parede, contra o chão, contra ti, com a força exacta para me deixar ainda mais leve.

  
Sede de ti. Do teu sorriso quando me adivinhas pronta para te tomar, mas ninguém sabe o que poderá surgir…é sempre uma surpresa o toque da tua pele, as palavras que deixarás fluir, o tempo que ficarei perto de ti.
   Dizem que os actos valem mais do que mil palavras. Pois bem, neste momento se eu te pudesse ter aqui, não as deixaria de lado. Usava-as como putas, injectava-lhes doses industriais de sensualidade, e fariam uma aliança com os actos, com os movimentos. A soma seria tão larga quanto a sede com que eu estou.
   Explodiríamos de desejo e a concretização seria majestosa.
   Vestiríamos o prometido com todas as cores faladas após a viagem. Está tão bem desenhado como da primeira vez.
 
   As 4 da madrugada já voaram…a palidez da noite, a forma como ela, sorrateira, me seduz e me deixa embevecida com tudo, não me permitem ainda ir tentar dormir. Tudo nela é real…os sons ouvem-se sensuais, as cores arredondam-se, as relações ficam “amantizadas”, as interacções atrevidas, e há espaço para tudo.
 
   Nela, o meu erotismo renasce e expande-se de mãos dadas com a minha imaginação.



 


publicado por Rute às 03:46
link do post | Your Thoughts | favorito
20 comentários:
De Vampiria a 18 de Abril de 2005 às 12:14
P/Humberto: Sim, o erotismo nasce livremente e é impossível amarrá-lo...afinal, tem como mãe a imaginação e como pai o amor.
Beijos e volta sempre, gostei do teu comentário.* *


De Vampiria a 18 de Abril de 2005 às 12:08
P/madala: Espero que sim:) volta sempre que és bem-vinda. beijocas* *


De Vampiria a 18 de Abril de 2005 às 12:07
P/ Laura Rouge: Querida Laura, só tenho a agradecer palavras tão simpáticas, como lhe disse, não tenho muito jeito para responder áquele tipo de perguntas.
Beijo enorme* *


De Vampiria a 18 de Abril de 2005 às 12:05
P/C.: É realmente muito bom. Pena não poder ser sempre quando se quer.Beijinhos* *


De Plantacarnivora a 18 de Abril de 2005 às 12:01
Sensula e erótico! Só tem mesmo que ser passado da ficção para a realidade, se é que não foi já! Hum! Isso só pode ser uma reprodução...assim, tão lindaaaaa. Boa semaninha. Bjsssssssssssss


De Humberto a 17 de Abril de 2005 às 23:09
Um texto completamente apaixonante, escrito cheio de coragem, ao mesmo tempo com ternura e afectividade livre de preconceitos. Não é o erotismo uma outra forma de romantismo? O exemplo de amor não tem cor, nem forma, nem conhece credos ou nacionalidades. É livre e expontâneo. Nasce no melhor interior que todos temos. Simplesmente, dar um pouco de nós mesmos, ao outro. Gostei do Orgasm, prometo voltar para uma nova aventura. (Dominio dos Anjos.Blogsapo)


De madala a 17 de Abril de 2005 às 22:07
Opsssssssss!!!!!
vou ficar "client" deste blog. Vou, vou
Parabéns


De Laura Rouge a 17 de Abril de 2005 às 14:34
Boa tarde, cara Vampiria. Agradaram-me as suas sugestões literárias, pelo que a primeira coisa que fiz foi visitar o seu blog. Mas devo dizer-lhe, cara Vampiria, que as suas palavras me agradam muito mais do que os seus livros. Parabéns uma vez mais. Um beijo, Laura Rouge.


De Laura Rouge a 17 de Abril de 2005 às 14:23
Boa tarde, cara Vampiria. Agradaram-me as suas sugestões literárias, pelo que a primeira coisa que fiz foi visitar o seu blog. Mas devo dizer-lhe, cara Vampiria, que as suas palavras me agradam muito mais do que os seus livros. Parabéns uma vez mais. Um beijo, Laura Rouge.


De C. a 17 de Abril de 2005 às 06:50
E que erotismo! :) Feliz de quem tenha alguém assim à espera, sequiosa de um amor de entrega total. Beijos***


Comentar post

.Me, Myself & I


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Pesquisar neste blog

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Thoughts

. Fim da linha

. Fantoches

. Tempo

. Cartas

. Despida

. Espelhos

. Encantamento

. A caminho

. Monstros

. Nós

. Durante a madrugada

. Ao outro dia

. Rever

. Acordar de Novo

. Madeira e Carmim

. Perturbações

. Memórias Recentes

. Sede

. Recordações num pedaço de...

. De novo, cansa

. Sentimentos, confusão e l...

. Frenesim

. Espasmos

. Momentos de Amarras

. Brisa

. Palavras

. Nasci de novo

. Uma vasta e densa forma d...

. Strings

. Uma e Só

. Esgrima

. The taste of "Something i...

. Purpúra

. Corpo

. Sarilhos

. Quando...

. Quando se começa a perder...

. Quando se começa a perder

. Extase

. Aflição

. Estagnação

.Thought Moments

. Maio 2009

. Dezembro 2008

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

SAPO Blogs

.subscrever feeds