Segunda-feira, 16 de Maio de 2005

Perturbações

0127.jpg



Há coisas que não se podem dizer.


Assim nos submetemos aos abutres, sempre famintos e atentos a qualquer deslize. Criamos desde cedo pés inseguros, fazemos caminhadas incertas, falamos com uma língua usada, quase morta, julgamos que temos asas e quase que voamos.


Não. Até quando aguentarás este sufoco?


Vais esperar tanto tempo…o tempo das rugas te caírem pelo rosto, anunciando a sabedoria necessária para se dizer o que os outros julgam como parvoíces.


Parece-me que são essas parvoíces mesmo que queres dizer…(sinto-me muda) essas loucuras que se dizem e se sentem com a alma quando se esconde a vergonha e o medo.


Sim. Porque quase sempre temos um certo pudor em dizer o que sentimos…(já não aguento mais isto).


Até já lhe trocaste o nome. A sorte esteve do teu lado, e teceu tudo de maneira a ele nem se aperceber.


Ahhh…como me apetecia rir ás gargalhadas de tudo isto. Soltar gritos estridentes e dançar até cair redonda no chão. Movimentar-me com tanto sentido quanto tem a minha vida.


Que dança frenética seria…recheada de movimentos obtusos, impertinentes, inseguros, quedas geladas e um ardor constante.


            Não interessa.


            Vou fechar aqui os olhos. Imaginar as coisas que gostaria de ter dito, a coragem que gostaria de ter tido, e a calma que sempre procurei e nunca consegui encontrar.


            O cansaço arrebate tudo cá dentro…e por agora, apetece parar.


            Só espero encontrar-te novamente pelo caminho.



 





(Imagem de José Marafona www.josemarafona.com)

publicado por Rute às 01:56
link do post | Your Thoughts | favorito
13 comentários:
De alfa69 a 16 de Maio de 2005 às 14:44
Encontra-lo-às muitas vezes pelo caminho, e um dia terás a força e a coragem necessária para lhe dizeres tudo aquilo que tens calado dentro de ti, depois, depois vais ver que foi mais fácil do que imaginavas.


De biga a 16 de Maio de 2005 às 14:13
Tenho aprendido a calar-me, mas é um sufoco que me perturba insistentemente. como te compreendo!!!Beijos, biga


De C. a 16 de Maio de 2005 às 06:07
Sente-se a perda de forças... mas, ao mesmo tempo, nas tuas palavras transparece muita força. És uma mulher lutadora, vê-se bem! Por vezes temos mesmo que parar um pouco... para reaparecermos mais sólidos do que nunca. Espero que te reencontres aí por dentro... para vires cá para fora em pleno. Um beijo enorme.


Comentar post

.Me, Myself & I


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Pesquisar neste blog

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Thoughts

. Fim da linha

. Fantoches

. Tempo

. Cartas

. Despida

. Espelhos

. Encantamento

. A caminho

. Monstros

. Nós

. Durante a madrugada

. Ao outro dia

. Rever

. Acordar de Novo

. Madeira e Carmim

. Perturbações

. Memórias Recentes

. Sede

. Recordações num pedaço de...

. De novo, cansa

. Sentimentos, confusão e l...

. Frenesim

. Espasmos

. Momentos de Amarras

. Brisa

. Palavras

. Nasci de novo

. Uma vasta e densa forma d...

. Strings

. Uma e Só

. Esgrima

. The taste of "Something i...

. Purpúra

. Corpo

. Sarilhos

. Quando...

. Quando se começa a perder...

. Quando se começa a perder

. Extase

. Aflição

. Estagnação

.Thought Moments

. Maio 2009

. Dezembro 2008

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

SAPO Blogs

.subscrever feeds