Quarta-feira, 1 de Dezembro de 2004

The taste of "Something in the way" today...

Após demasiado tempo retomo. Retomo nem sei ao certo o quê.
Há algo muito grave que me incomoda a pele…não me sinto confortável, não me apetecem os sítios, as pessoas, nada…apenas memórias e música.
Tento encontrar algum conforto ao quente, onde soam melodias e se sente o calor a se dissipar no ar pesado…apenas eu ouço os meus berros de desespero. Disfarço as lágrimas perante os outros e mim mesma…escondo o olhar cansado e a pouca vontade de viver.
“Something…in…the…way…”.

Não há nada neste momento que me apeteça mais do que poder chorar à vontade e ajoelhar-me ao longo desta obra-prima, reflexo de quase tudo o que estou neste momento a sentir.

Está algo no caminho que me vai impedir de respirar.
Está algo no caminho que me vai impedir de correr, rir, soltar, beijar, correr, correr, correr, correr, correr, correr, correr, correr…eu sei que vai…eu sei, eu sei, eu sei, eu sei….
Sinto-me a enlouquecer e ninguém se apercebe disso…e choro.
Nada se concretiza, nada se modifica, ou fica pior, nada cresce, nada floresce, nada. Vazio, a permanência das coisas mata-me.
Quero tanto ir lá para fora correr…e gritar…nem sei se é para me ouvirem ou para eu saber que não me ouvem.

A viagem das coisas é assustadora.
Vagueiam por aí durante débeis momentos até ficarem frios. Os tenros são devorados.
Quando nada é certo também não há erros…pensa…pensa…PENSA!!! PENSA E APERCEBE-TE POR AMOR DE DEUS!!!!!
Estupidificação nojenta, aprendizagens que não fazem sentido, repressões, regressões, palavras mal ditas, momentos arruinados, pessoas complicadas, pessoas demasiado simples, desejo, frígidas.
Soma-se aos motores, ás engrenagens, aos óleos, maquinarias, barulho, confusão, cheiros, vómitos, luzes…
Fantasia.
E alguma coisa no meu caminho que mais cedo ou mais tarde me irá fazer tropeçar, e finalmente deixar-me cair no desejo da velocidade mágica do vento. Não haverá peso. Não haverá medo. Apenas um bailado freneticamente lento que comando com movimentos sensuais de mãos, cabelo, pernas, ventre….o corpo. Por fim, apenas o meu corpo nesse caminho maravilhoso e repleto de solidão.

publicado por Rute às 18:23
link do post | Your Thoughts | favorito
|
15 comentários:
De Maria a 18 de Dezembro de 2004 às 20:00
"Apercebe-te pelo amor de DEUS".


De DespenteadaMental a 5 de Dezembro de 2004 às 13:50
Olá! Vim agradecer a visita e as palavras. Aqui, lendo o que li, só posso dizer que ter vontade de chorar e chorar, mesmo, não é drama nenhum. Pelo contrário, é uma forma de libertar a alma de opressões, sejam elas internas ou externas. Manter a alma cativa é muito pior. Beijo.


De Angel a 3 de Dezembro de 2004 às 20:30
Vampiria,há horas para chorar, mas tb há horas para sorrir, e deverão ser sempre mais as horas a sorrir, pois são essas que nos dão alento e coragem para enfrentar o menos docê da vida!Voltarei


De plagio a 3 de Dezembro de 2004 às 20:19
esta coisa de avaliar o texto deixa-me embaraçado,torna a realidade distante...por isso prefiro dizer que és especial...continuação.


De angelis a 3 de Dezembro de 2004 às 19:14
Belissimo texto...escrito com alma e sentimento.
Bom fim de semana :)


De Vitriolo a 3 de Dezembro de 2004 às 13:17
"Qualquer coisa em mim me lembra morte e eu confesso que até gosto...Sobra sempre um dia para nos rendermos a estar, lamentavelmente num só corpo".. Wake up!! Ergue-te!


De aflores a 3 de Dezembro de 2004 às 12:04
Depois da tempestade vem a bonança...espero;) Bom fim de semana.


De digoeu a 3 de Dezembro de 2004 às 11:03
Estou num curto intervalo mas não podia deixar de vir desejar-te um dia cheio de luz e serenidade. As lágrimas ajudam, sem dúvida, mas podes ter a certeza de que não estás só.Fica bem***


De verdinha a 2 de Dezembro de 2004 às 23:04
chora se axares k ixo t vai fazer bem, chora sem pensar no k os outros vao dizer ou pensar, chora e gasta tds as tuas lagrimas, ms n t eskeças k tds os dias começa um novo dia e k tds os dias podes recomeçar d novo, luta pelo k keres, n desistas nca, pk td xega para kem sabe esperar, ms ate la n deixes d viver e d pelo - tentar ser feliz..bjokas *****


De Inexinha a 2 de Dezembro de 2004 às 22:42
Xora, liberta a tua alma. Grita, nem k seja para aliviar o estado de espirito.. Reage a tudo isso, n deixes k as situaçoes de deprimam, n deixes. Luta, luta contra o obvio, contra tudo akilo k n keres k exista na tua vida. Faz alguma coisa. Muda alguma coisa. Mas n fikes assim. S deixares c k isso se prelongue, vai ser mais dificil mudares alguma coisa. Vá, levanta-te, xora, grita, corre.. Sim, vai-te fazer bem! E no fim, kdo n conseguires xorar, gritar e correr mais, começa uma nova vida... Abre um novo caminho... e vai ao encontro da felicidade. Beijinho pa ti ************


Comentar post

.Me, Myself & I


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Pesquisar neste blog

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Thoughts

. Fim da linha

. Fantoches

. Tempo

. Cartas

. Despida

. Espelhos

. Encantamento

. A caminho

. Monstros

. Nós

. Durante a madrugada

. Ao outro dia

. Rever

. Acordar de Novo

. Madeira e Carmim

. Perturbações

. Memórias Recentes

. Sede

. Recordações num pedaço de...

. De novo, cansa

. Sentimentos, confusão e l...

. Frenesim

. Espasmos

. Momentos de Amarras

. Brisa

. Palavras

. Nasci de novo

. Uma vasta e densa forma d...

. Strings

. Uma e Só

. Esgrima

. The taste of "Something i...

. Purpúra

. Corpo

. Sarilhos

. Quando...

. Quando se começa a perder...

. Quando se começa a perder

. Extase

. Aflição

. Estagnação

.Thought Moments

. Maio 2009

. Dezembro 2008

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

SAPO Blogs

.subscrever feeds