Sábado, 29 de Janeiro de 2005

Palavras

00201.JPG




As palavras fogem! Olha como correm rápido! Mas eu não me importo. Sorrio a vê-las dar os primeiros passos, ágeis, velozes, ansiosos, em busca da liberdade.
Por vezes, há uma que cai, mas rapidamente se levanta, e parece que o amigo vento a ajuda a correr ainda mais depressa, desenfreadamente.
Umas saltitam, outras parece que voam, umas mais lentas que outras, mais pesadas ou mais magras, mas todas brincam e sente-se no ar algo diferente. Talvez a revolta se anuncie. Será?
Pouco importa neste momento se já esfolaram os joelhos, se foram pisadas ou empurradas. O que interessa é correr.
Ouvem-se risos e gargalhadas, vozes, gritos, não há um segundo de silêncio. Todas juntas criam uma melodia deliciosa, e aconchego-me na cadeira para as ouvir melhor. Para as ouvir melhor ainda, fecho os olhos.
Sinto-me leve, sinto-me uma delas. (Que palavra serei eu?). Posso correr mais do que todas elas, mas não o faço, deixo-me ir na corrente…gosto do toque delas, do seu significado. Mas a verdade é que estou na cadeira, aconchegada.
Parece que fui tocada por uma palavra…não sei se é o nome ou o significado e não me interessa. Vem…deixa-me sentar aconchegada nesta cadeira, ao teu colo. Diz-me que palavra sou eu agora…toca-me com as palavras inesperadas que gosto tanto…mas não só…acompanha-as com o toque. Eu não sou só feita de palavras. Também tenho corpo.
A alucinação continua. E tu viajas comigo. Sempre.
Choro de felicidade por não a saber.
Ouço as músicas que recriam as tuas palavras no meu pensamento…ai como sabem bem. Tenho-te aqui, nelas. As loucuras, o pouco usual que somos, as banalidades que foram precisas, tudo, tenho tudo aqui!
Não…não falo de amor. Falo de ti. E de mim. Dois corpos que se uniram com palavras, graças à casualidade. Avistaste-me…observei-te…clic.
As palavras continuam a correr. Nunca hão-de parar! As primeiras já vão longe, e o sagrado nascimento ocorre a cada momento que o "ring" se faz ouvir.
E eu sorrio. E momentos mais doces não podia ter, nunca.




(Imagem de José Marafona www.josemarafona.com)

publicado por Rute às 01:44
link do post | Your Thoughts | favorito
|
29 comentários:
De rosa_p a 7 de Fevereiro de 2005 às 15:55
Sabes o que acha esta Rosa que às vezes está mais murcha, outras nem por isso? Que as palavras, podendo ser as nossas maiores amigas, são também as nossas maiores inimigas. Parece uma daquelas frases que toda a gente diz mas que não querem dizer nada de especial, não é? Mas afinal, todos sabemos como uma palavra nos pode reconciliar com a vida ou como outra (ou a mesma, num outro contexto, numa outra boca, eu sei lá) nos pode prostrar. Por isso ás vezes fujo delas, tapo os ouvidos, calo a garganta e apelo apenas ao corpo para me iludir pensando que estou viva.


De rosa_p a 7 de Fevereiro de 2005 às 15:55
Sabes o que acha esta Rosa que às vezes está mais murcha, outras nem por isso? Que as palavras, podendo ser as nossas maiores amigas, são também as nossas maiores inimigas. Parece uma daquelas frases que toda a gente diz mas que não querem dizer nada de especial, não é? Mas afinal, todos sabemos como uma palavra nos pode reconciliar com a vida ou como outra (ou a mesma, num outro contexto, numa outra boca, eu sei lá) nos pode prostrar. Por isso ás vezes fujo delas, tapo os ouvidos, calo a garganta e apelo apenas ao corpo para me iludir pensando que estou viva.


De rosa_p a 7 de Fevereiro de 2005 às 15:51
Sabes o que acha esta Rosa que às vezes está mais murcha, outras nem por isso? Que as palavras, podendo ser as nossas maiores amigas, são também as nossas maiores inimigas. Parece uma daquelas frases que toda a gente diz mas que não querem dizer nada de especial, não é? Mas afinal, todos sabemos como uma palavra nos pode reconciliar com a vida ou como outra (ou a mesma, num outro contexto, numa outra boca, eu sei lá) nos pode prostrar. Por isso ás vezes fujo delas, tapo os ouvidos, calo a garganta e apelo apenas ao corpo para me iludir pensando que estou viva.


De Yuna a 5 de Fevereiro de 2005 às 16:51
E são esses momentos que devemos guardar com um sorriso...(não me atrevo a fazer grandes comentários a algo tão belo e pessoal...) beijinhos******


De Serpii a 5 de Fevereiro de 2005 às 03:09
Não obstante eu estar numa fase de discernir mais lirismo no 'palavrão', gostei das tuas palavras. Beijo.


De Slvia a 4 de Fevereiro de 2005 às 21:30
Vim cá. Deixo beijo. Volto!
http://sunshine.blogs.sapo.pt/ (http://sunshine.blogs.sapo.pt/)
http://pequenitos.blogs.sapo.pt/ (http://pequenitos.blogs.sapo.pt/)


De PlantaCarnvora a 4 de Fevereiro de 2005 às 16:09
Foi o tal click e pronto. Que perdure enquanto for bommmmmmm. Fui...mas: volto e deixo Beijókas..... e bfs


De PlantaCarnvora a 4 de Fevereiro de 2005 às 16:09
Foi o tal click e pronto. Que perdure enquanto for bommmmmmm. Fui...mas: volto e deixo Beijókas..... e bfs


De Viceversa1000 a 3 de Fevereiro de 2005 às 21:44
Mas continuo a achar que as palavras leva-as o vento. Eu prefiro as acções às palavras. Porque palavras são mais fáceis de serem fingidas, enquanto acções, custam, já têm menor hipóteses de serem falsas. Será que tenho razão?? Perante o teu post, vejo que dás muita importância às palavras, compreendo, pois elas têm tambem o dom de nos cativar, tal qual o olhar. Ainda bem que és feliz. Beijinhos e continuações de tudo bom e muitos ring´sssss


De dark_rainbow a 3 de Fevereiro de 2005 às 20:34
obrigada por teres visitado o meu espaço...volta sempre que quiseres, pois és sempre bem vinda...tambem gostei do teu blog, e por isso vou linka-lo, espero k ñ te importes, bjs fica bem***


Comentar post

.Me, Myself & I


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Pesquisar neste blog

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Thoughts

. Fim da linha

. Fantoches

. Tempo

. Cartas

. Despida

. Espelhos

. Encantamento

. A caminho

. Monstros

. Nós

. Durante a madrugada

. Ao outro dia

. Rever

. Acordar de Novo

. Madeira e Carmim

. Perturbações

. Memórias Recentes

. Sede

. Recordações num pedaço de...

. De novo, cansa

. Sentimentos, confusão e l...

. Frenesim

. Espasmos

. Momentos de Amarras

. Brisa

. Palavras

. Nasci de novo

. Uma vasta e densa forma d...

. Strings

. Uma e Só

. Esgrima

. The taste of "Something i...

. Purpúra

. Corpo

. Sarilhos

. Quando...

. Quando se começa a perder...

. Quando se começa a perder

. Extase

. Aflição

. Estagnação

.Thought Moments

. Maio 2009

. Dezembro 2008

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

SAPO Blogs

.subscrever feeds