Segunda-feira, 21 de Março de 2005

Frenesim

4450.jpg




São três da manhã. Está tudo calmo, sereno, apenas se ouve uma melodia escolhida e nova para mim, mas à qual me habituei rapidamente.
Doem-me as costas há bastante tempo e tenho os dedos da mão esquerda pisados, parece que vão rebentar…tenho passado tempo demais agarrada à guitarra. Parece que já me conhece a alma, e geme a harmonia que corre dentro de mim…
Não me apetece escrever sobre a minha tristeza. Nem sei se estou triste. Estou confusa, com medo. Anseio tanto.
Após um dia como o de ontem, em que me ocorreu que pudesses…nem consigo escrevê-lo…mas eu sei o que é…nem consegui chorar, berrar as vísceras para comigo, para que tudo fosse expelido convenientemente…
Adormeci profundamente magoada, abandonada a pensamentos amargos. Quando acordei, não queria abrir os olhos, não me apetecia olhar o mundo com eles, não me apetecia erguer o corpo da cama e voltar a encarar toda a minha realidade…nada está bem. Peguei no telemóvel para saber as horas com que me confrontava comigo própria de novo, após aquele período de férias “sonoríferas”. Já me tinham tentado contactar e eu nem acordei…em primeiro ecrã as chamadas não atendidas, e lá por trás um envelopezinho...Quando vi de quem era, sentei-me na cama imediatamente, de olhos bem abertos. Era tua e eu não podia acreditar nas palavras que me dirigias.
Fiquei um pouco mais alegre o resto do dia, claro…mas agora, que a energia se sumiu, volto a este posto, corcunda da vida, ansiando mais.
Estou cansada de fugir…já não suporto essa palavra.
A oportunidade aproxima-se a passinhos pequeninos, como se fosse uma linda menina carregando suavemente o sonho de ser bailarina. Engraçada na sua condição, desajeitada quando tenta assemelhar-se ao ideal que construiu na sua mente imaginativa. Traz uma saia enorme, e os pés ainda parecem mais pequenos descalços. Estão sujos, ela não pára um minuto, e tem prazer em caminhar descalça! (Serei eu?) Quando desaparece, é por breves instantes. Rapidamente a menina bailarina de nome oportunidade, espreita por qualquer lado e vem dançar para mim. Leio-lhe no olhar que me vem mostrar qualquer coisa de que tenho sempre medo.
O que se segue agora não sei...sei que não posso esperar outro acordar como o de hoje, mas não consigo parar de pensar como seria bom.
Sei bem o que vou esperar do resto dia. Já houve alguém que se encarregou de decidir isso…como detesto que o façam. Hei-de sair de casa só para não me encontrares…pego no carro e vou vaguear por aí…a música bastante calma e o pensamento em desassossego. Como sempre, e talvez para sempre. Ou então não…fico, sigo o caminho que traçaram, e deixo-te imbecilmente feliz a meus olhos por toda situação.
Pouco importa.
É melhor ir-me deitar…pode ser que adormeça e sonhe contigo.







(Imagem de Anita Andrzejewska. www.anitaandrzejewska.netlin.pl)

publicado por Rute às 13:41
link do post | Your Thoughts | favorito
|
17 comentários:
De eu33 a 30 de Março de 2005 às 12:06
É uma merda quando a nossa alegria (nem quero dizer Vida) depende de outro. E deixamo-nos dominar pela dor de não ser-mos apenas e solitariamente felizes. Amei e li sofregamente este texto. Pena ter acabado. Fica bem,


De eu33 a 30 de Março de 2005 às 12:06
É uma merda quando a nossa alegria (nem quero dizer Vida) depende de outro. E deixamo-nos dominar pela dor de não ser-mos apenas e solitariamente felizes. Amei e li sofregamente este texto. Pena ter acabado. Fica bem,


De flossi a 29 de Março de 2005 às 11:52
ainda não me foste visitar? Depois diz que dormes mal...


De Angustias a 28 de Março de 2005 às 18:15
É tão bom desabafar...


De Joana a 27 de Março de 2005 às 11:56
Vampiria tens razão...o tema dava pano para mangas mas eu falei sobre os Descobrimentos pois a frase em que tinhamos que nos basear era sobre a "Mensagem" de Fernando Pessoa.


De Joana a 26 de Março de 2005 às 16:28
Essa tua inspiração divina deixa-me sem palavras. Beijinhos e Boa Páscoa.


De Cris a 24 de Março de 2005 às 02:39
Magnífico. o teu texto... como todos os q escreves! beijinho


De Yuna a 23 de Março de 2005 às 14:49
Huum...nem sei que dizer.A oportunidade muitas vezes baila à nossa frente e muitaS vezes temos medo de a agarrar.Mas não tenhas! Mais vale sofrer pelo que se fez do que pelo que não se fez...
Beijo**


De Borboleta a 22 de Março de 2005 às 03:55
Vim aqui agadecer a tua visita no meu blog e o teu comentario no msm, e retribuir!
Espero por ti no meu bloguxo mais vezes**
1beijao**
P.S:. Gostei do texto, tens um enorme geito pra escrever =) nice**


De Shutdown a 22 de Março de 2005 às 02:31
Mil e um perdões cara Vampiria.


Comentar post

.Me, Myself & I


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.Pesquisar neste blog

 

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.Thoughts

. Fim da linha

. Fantoches

. Tempo

. Cartas

. Despida

. Espelhos

. Encantamento

. A caminho

. Monstros

. Nós

. Durante a madrugada

. Ao outro dia

. Rever

. Acordar de Novo

. Madeira e Carmim

. Perturbações

. Memórias Recentes

. Sede

. Recordações num pedaço de...

. De novo, cansa

. Sentimentos, confusão e l...

. Frenesim

. Espasmos

. Momentos de Amarras

. Brisa

. Palavras

. Nasci de novo

. Uma vasta e densa forma d...

. Strings

. Uma e Só

. Esgrima

. The taste of "Something i...

. Purpúra

. Corpo

. Sarilhos

. Quando...

. Quando se começa a perder...

. Quando se começa a perder

. Extase

. Aflição

. Estagnação

.Thought Moments

. Maio 2009

. Dezembro 2008

. Abril 2006

. Fevereiro 2006

. Novembro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

SAPO Blogs

.subscrever feeds